Museu das Flores

Junho 2024

DOMSEGTERQUAQUISEXSÁB
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Fábrica da Baleia do Boqueirão

lorem ipsum dolor sit
lorem ipsum dolor sit
lorem ipsum dolor sit
lorem ipsum dolor sit
lorem ipsum dolor sit

A Fábrica da Baleia do Boqueirão localiza-se na extremidade nordeste da vila de Santa Cruz das Flores. A implantação do edifício foi determinada de acordo com a sua finalidade, como ponto de transformação dos cachalotes apanhados na ilha, ficando situada diretamente acima do porto do Boqueirão, a cerca de 27 metros de altitude. Trata-se de um edifício que se destaca na paisagem urbana, pela volumetria e pela dimensão da sua chaminé. Está incluído num complexo fabril que inclui a plataforma de desmancho e a rampa de varagem, ambas localizadas na vertente norte do edifício, constituído por quatro corpos retangulares, perpendiculares entre si, e por uma chaminé cilíndrica, que totalizam uma área de cerca de 1850 m2.

Construída entre 1941 e 1944 pela companhia baleeira Reis & Flores, com Francisco Marcelino dos Reis e José Jacinto Mendonça Flores como sócios maioritários, laborou até 1984. Comprada pela Câmara Municipal de Santa Cruz das Flores pouco depois, serviu a autarquia até 1992 como armazém de materiais, oficina de serralharia, mecânica e pintura, com exceção da ala este do edifício. Esta ala, composta por duas grandes salas e pela casa das bombas, contígua a estas, foi cedida pela Câmara Municipal ao Museu da Arte e Tradição Popular da ilha, para uma posterior instalação da Secção de Artes do Mar.

Nesse ano dá-se início aos trabalhos de recuperação da maquinaria, que durariam cerca de um ano. Apesar da primeira tentativa de conservação com fins museológicos, a fábrica permaneceu abandonada durante mais de 10 anos, tendo recebido em 1999 a classificação de Imóvel de Interesse Público (Resolução nº67/99, de 29 de abril).

Em 2006 teve início um novo projeto de musealização da Fábrica, que inclui a recuperação da maquinaria e a reabilitação do edifício, tendo sido adicionado um segundo piso na ala oeste e uma cobertura de uma área adjacente, que era originalmente a céu aberto. As manutenções da cobertura original, das paredes de alvenaria e das estruturas de betão originais, assim como dimensão da maquinaria aqui instalada, remete imediatamente a imaginação do visitante para os dias de trabalho na fábrica e para os tempos em que a caça à baleia fazia parte do quotidiano da ilha.

A inauguração do museu teve lugar em 2015, sob a tutela da empresa Ilhas de Valor S.A, sendo desde 2022 um polo do Museu das Flores.

Aqui o visitante fica a conhecer a história da faina baleeira na ilha e todo o processo de caça e transformação do cachalote.

Horário de Funcionamento

Horário de abertura ao público

Verão (1 de abril a 30 de setembro)

* Terça-feira a sábado e feriados 10h00 - 17h30
* Última entrada às 17h30
* Encerramento do edifício às 18h00
* Encerrado à segunda-feira

Inverno (1 de outubro a 31 de março)

* Terça-feira a sábado e feriados 09h30 - 17h00
* Última entrada às 17h00
* Encerramento do edifício às 17h30
* Encerrado à segunda-feira

Morada e Contactos

Rua do Boqueirão n.º 2
9970-390 Santa Cruz das Flores
Flores - Açores

Voltar atrás

Optimizado para as últimas versões dos browsers:
Microsoft Edge, Google Chrome, Safari, Opera e Firefox

Desenvolvido pela Salworks